logo

VOCÊ ESTÁ EM HOME >

BLOG

Data de publicação: 10/06/2020

GESTÃO FINANCEIRA no seu negócio, o que cuidar?

Você está pronto para fazer a gestão financeira da sua empresa ou sabe o que cuidar? Ter as contas em dia não significa que o controle financeiro da sua empresa está ok viu!

A gestão financeira faz o controle de todos os fluxos financeiros realizados pela empresa, é a soma de procedimentos administrativos com o planejamento e organização da empresa, tais como: controle dos recursos investidos em cada projeto, as entradas e as saídas (fluxo de caixa), análise das oportunidades e do retorno dos investimentos.

Nesse momento de crise no mercado por conta da pandemia, esse tipo de gestão passa a ser fundamental para o sucesso do seu negócio, por isso, se você se preocupa com o futuro dele, confira as dicas que a Appelsoft Softwares Corporativos separou para você melhorar a gestão financeira da sua empresa!

1. Separe os gastos da empresa dos seus gastos pessoais

Misturar seu controle financeiro pessoal com a gestão financeira da sua empresa é uma armadilha, cuidado! Isso vale, ainda mais, se você for MEI, no qual a chance de misturar as contas pessoais com as contas da empresa são muito maiores.

A separação clara entre suas finanças pessoais e empresariais é essencial para o crescimento da sua empresa, pois serve para que você veja seus negócios com vida própria. Não adianta você tirar dinheiro do próprio bolso, mensalmente, sem qualquer planejamento para “sustentar” sua empresa.

Mesmo esse investimento mensal progressivo deve ser planejado e descrito como capital de giro do seu negócio. Nesse sentido, é preciso que os gastos da sua empresa sejam pagos com os rendimentos dela; e os seus gastos devem ser pagos com o seu pró-labore. Por isso, se a sua única fonte de renda é o caixa da sua empresa, defina uma retirada mensal a título de pró-labore.

2. Não queria fazer tudo sozinho

Você achar que vai dar conta de tudo sozinho é enganar a si mesmo, pois você corre o sério risco de fazer a gestão financeira da sua empresa pela metade ou esquecer algo, como algum imposto. Assim, os problemas inerentes ao controle financeiro manual vão começar a surgir, e ao invés de você dar continuidade no seu negócio, focar no que lhe gera lucro, você terá que resolver esses problemas.

Administração do dinheiro que entra e sai da sua empresa exige-se tempo, dedicação e conhecimento. Por isso, a #appelsoftoficial sugere que você divida a gestão financeira com outras pessoas, de preferência, faça parceria com pessoas ou contrate empresas que entendam de finanças. Assim, você se mantém focado nas atividades para as quais estiver melhor no seu negócio.

Se o seu negócio está iniciando e você tem tempo para dividir suas tarefas e fazer sozinho o controle financeiro do seu negócio, divida seu tempo entre captar clientes e gerir as finanças. Uma outra dica é procurar por empresas como Senac, Sebrae ou associações comerciais da sua cidade que costumam oferecer consultoria para esse tipo de serviço mais barato para micro e pequenos empresários, além disso ter um bom software de controle financeiro ajuda nessa função.

3. Analise seus investimentos

Para uma empresa crescer, modernizar-se, reestruturar-se ou aumentar a capacidade de produção são necessários investimentos. Porém, antes do empresário pensar em investir ele deve fazer uma análise de seus investimentos, afim de ele saber se deve ou não investir, se isso vai dar o retorno que ele espera e quanto esse investimento vai custar.

Essa análise de investimentos pode ser feita através de indicadores, nos quais você consegue ter mais tranquilidade para simular futuros cenários e decidir se um investimento é válido ou não para o seu negócio. Um exemplo desses indicadores é o Retorno Sobre Investimento, o chamado ROI. Por meio deste indicador você consegue saber quanto a empresa está gastando em cada investimento e, também, prever em quanto tempo esse investimento será compensado.

Caso o projeto seja economicamente viável para se investir, surge a questão, como financiá-lo? Nessa hora é preciso tomar muito cuidado para não cometer um dos erros mais clássicos na gestão financeira, investir com recursos próprios e depois ficar sem capital de giro. Por isso, faça um plano de negócio antes de investir e cuide para não se endividar com financiamentos mal elaborados!

4. Pense no lucro também

A fórmula mais utilizada para calcular a lucro, Receita – Despesas = Lucro, deixa a lucratividade do seu negócio como último componente. Apesar dessa fórmula estar conceitualmente correta, em termos de gestão, é preciso pensar que a lucratividade é mais importante que as despesas para a gestão financeira da empresa. Em outras palavras, você deve pensar primeiro no crescimento da empresa, com um plano de lucratividade e não com um plano de despesas.

Então, para você saber se pode investir em determinado produto ou em alguma nova campanha de marketing, por exemplo, reorganize a fórmula desse modo, Receita – Lucro = Despesas. A fórmula continua correta, porém, agora com uma vantagem, você sabe o que pode gastar, mantendo sua lucratividade planejada, podendo autorizar gastos com maior certeza.

5. Tenha reserva para contratempos

Na vida sempre surgem contratempos, e na gestão financeira não é diferente! Você nunca sabe quando algum gasto a mais pode surgir. Por isso, a Appelsoft dá a dica, pesquise sobre seguros para o patrimônio da sua empresa e estabeleça investimentos mensais a título de Reserva de Emergência.

Assim, quando algo acontecer, como por exemplo, uma crise inesperada, você estará preparado para inadimplências, atrasos, quebras de contratos e outros problemas do empreendedorismo. Além de todas essas dicas para lhe ajudar na gestão financeira e evitar alguns erros, a Appelsoft sugere que você invista em um software que lhe ajude nessa tarefa, como sistemas de gestão e controle de caixa que podem tonar essa gestão mais fácil e prática para você!

#UseaTecnologiaaFavorDoSeuNegócio #AppelsoftJuntoComVocê #AppelaFavorDoPequenoNegócio